Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Louco por motos

Uma tremenda "cachorrada"

por Mário Sérgio Figueredo, em 03.11.08

 

O bom de se ter um blog é que nele temos total liberdade de colocar nossas idéias ou expressar nossas opiniões sem ter o "rabo preso" com ninguém. Aproveitando essa liberdade, hoje vou escrever um pouco sobre a principal mensagem que ficou do Salão da Motocicleta, recém realizado em São Paulo.

 

Apesar de querer muito, por motivos sérios eu não fui, mas nem por isso deixei de ler e ouvir tudo que deu para pegar na mídia, no Orkut e nas conversas com amigos que foram.

 

O resultado geral, até onde posso avaliar, foi altamente positivo. O salão foi mais que um exposição, foi uma vitrine de negócios para os empresários que militam no ainda tímido mercado das motocicletas e acessórios, tanto para a moto como para o piloto, e também para a divulgação das várias motos chinesas e koreanas que estão aportando no nosso mercado.

 

Além das motos o salão mostrou capacetes, luvas, jaquetas, roupas impermeáveis, itens de segurança pessoal como joelheiras, cotoveleiras e muitos outros nessa linha. Enfim, foi mais um evento de sucesso que tenta mostrar que o motociclista brasileiro não é um zé ninguém qualquer, pelo contrário, é um cidadão como outro qualquer e tem muita "bala na agulha" para gastar com o objeto da sua paixão, a moto.

 

Lamentavelmente, na contra-mão dessa tendência, os principais fabricantes de motos no Brasil, HONDA e YAMAHA, não estiveram presentes, não mostraram o respeito que o motociclista merece, não prestigiaram esse momento de encontro de motociclistas do Brasil inteiro que investiram pesado em passagens ou combustível, hospedagem, alimentação, ingresso, etc, para estar presentes no evento.

 

Eu até arrisco a apontar o motivo; H e Y decidiram de comum acordo, boicotar o evento por ser organizado pelo Emerson Fittipaldi que será o representante da Kawasaki no Brasil, marca capaz de ofuscar o brilho da H e Y e abocanhar uma grande fatia do mercado destas.

 

- Será que Honda e Yamaha pensaram que boicotar o salão seria uma forma de apagar o brilho da entrada de uma nova marca de renome no mercado?

 

- Será que os executivos dessas montadoras foram capazes de privar seus fiéis consumidores de ter contato com lançamentos para 2009, somente por esse motivo?

 

- Será que a Honda simplesmente não mostrou seus lançamentos, apenas para não prejudicar a desova dos modelos 2008 que lotam os depósitos das suas concessionárias?

 

- E a dona Yamaha, como é que entrou nessa, quais os motivos?

 

No final, o que H e Y esperavam que fosse um fracasso, transformou-se num grande sucesso e afirmo que o "tiro saiu pela culatra". Honda e Yamaha perderam mas SUZUKI e KAWASAKI sairam ganhando um sem número de novos apreciadores dos seus produtos, muitos deles hondeiros e yamahentos xiitas até então.

 

Que fique a lição para H e Y e também para nós consumidores. Nós temos o poder de recusar a compra do produto de um fabricante que não nos respeita, que não nos dá o valor que esperamos e merecemos.

 

Que fique aqui registrado o meu repúdio.