Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Louco por motos

Causos: Muita zica junta

por Mário Sérgio Figueredo, em 07.11.08

 

Lá estava eu, formoso e faceiro, fazendo sozinho um daqueles passeios de final de semana, na estada quando..., o pior pesadelo de qualquer motociclista. PNEU TRAZEIRO FURADO.

 


Colaboração: Konishi - Falconline


Putz, eu no meio do nada (ainda bem que era de dia), sem lugar nenhum pra deixar a moto e ir consertar o pneu.

Dei uma olhada em volta e vi um caminho de gente, que entrava no mato. Liguei a moto e fui até ele, entrando no mato desmontado. Andei uns 30 metros e achei um lugar legal pra encondê-la dos "amigos do alheio".

Tirei o pneu com muita dificuldade e suadouro, estava quente naquele dia, sem falar na complicação de tirar a roda das trail, que não têm o cavalete central (o macete é colocar uma pedra ou pedaço de madeira no lado oposto do pezinho lateral). Mas consegui e fui até a estrada pedir carona até um borracheiro, o que consegui após uns 30 minutos de espera.

Legal, consertamos o pneu (pude sentir a dificuldade de se tirar e colocar no aro o pneu trazeiro da Sahara) e consegui outra carona pra voltar.

Pra achar o lugar em que escondi a moto foi outra dificuldade. Mato é tudo igual. Mas depois de andar um pouco com a roda a tiracolo naquele calorão, achei.

Quando cheguei na moto, ela que apesar de azul, estava vermelha ... de formigas. Tinha parado com a roda dianteira sobre um formigueiro daquele grandes.

Num córrego próximo achei água, que transportava dentro do capacete. Depois de várias viagens consegui limpar o que deu de formigas.

Montei o pneu do jeito que pude, por causa das formigas e terminei de alinhá-lo junto com a corrente, no acostamento da estrada.

Mas é claro que não consegui tirar todas as formigas e na viagem de volta pra casa elas davam um jeito de entrar pela calça e pela jaqueta. Parei várias vezes pra me livar delas pois as vermelhinhas picam com vontade e dói pacas.

Pra me livar totalmente delas, tive que desmontar o tanque, a carenagem e o banco e lavar com um vaporeto.

Apesar de tudo, me diverti pra caramba.

Depois disso comprei um daqueles spray pra encher e consertar o pneu mas nunca precisei usá-lo.


Importante:
Ao sair para a estrada, nunca esqueça as ferramentas da moto. Sem elas, um simples pneu furado torna-se um pesadelo.

 

2 comentários

Comentar post