Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Louco por motos

O púlpito de rocha

por Mário Sérgio Figueredo, em 25.06.09

 

Apesar de ser um acrófobo no mais alto grau (acrofobia é o medo de altura), sou vidrado em andar de avião, helicóptero, ultraleve ou qualquer outra coisa que voe com pessoas a bordo.


Segundo psicólogos a acrofobia somente se manifesta quando a altura oferece comparação.  Exemplo: quando o helicóptero passa entre dois prédios a fobia se manifesta porque ocorre a sensação comparativa de estar nas alturas, enquando em seu vôo normal, acima dos prédios, não existem objetos para comparação e a fobia se aquieta.


A coisa é tão forte que mesmo em filmes onde ocorram cenas no alto de prédios ou montanhas, tenho que desviar o olhar do monitor até que a cena passe - foi assim num filme da série Missão Impossível em que há um salto de pára-quedas de cima de um prédio.


Outro dia recebi uma apresentação em PowerPoint sobre um penhasco na Noruega que confesso foi difícil de ver até o fim. A seguir, compartilho com vocês essa maravilha da natureza que me impõe tantos calafrios só de olhar.


PREIKESTOLEN, o púlpito de rocha


Próximo a Stavanger, na Noruega, há uma rocha misteriosa com 600 metros de altura do fiorde Lysefjorden,  e alcançá-la não é só um sonho de alpinistas como também de pessoas comuns já que  existem trilhas  que levam até  o cume  da rocha.

O Preikestolen (literalmente “púlpito de rocha”)  é a atração mais famosa de Stavanger. A partir do estacionamento que fica a cerca de 270 metros de altitude,  começa a trilha para o topo do terraço da rocha.


Um percurso de pouco menos de 2 horas leva os visitantes a 600 metros de altura, num abismo sobre o fiorde.  Dizer que dali se tem uma vista de tirar o fôlego é supérfluo !


A trilha começa suave e vai ficando cada vez mais "apimentada", exigindo que os turistas estejam em boas condições físicas.


Mas vamos ao que interessa, que são as fotos do lugar. Prepare-se para imagens fantásticas - lembre-se que clicando nas fotos elas aparecerão em tamanho ampliado.

 


O início da trilha.
 

Croqui que mostra o desnível entre
o estacionamento e o cume.
 

No começo da trilha, passarela sobre
áreas pantanosas.
 

A trilha tornando-se mais apimentada.
 


Pinguela de madeira nas alturas.
Se quiser chegar, tem que passar.
 

Chegando ao cume.
 

 


Visão do platô.
 


Eu não sentaria aí nem por todo o dinheiro do mundo.
 

Arriscando a vida só para aparecer na foto.
 

Foto que dá uma noção exata da altura.
olha o tamanho dos barcos.
 

Paraíso dos paraquedistas.
 

Ângulo que dá uma idéia da altura do precipício vertical.


E não é só isso, existem ainda fendas que vão do cume da pedra até o nível da água. Numa delas há uma pedra encaixada entre as duas paredes da rachadura.

 


Olha onde esse doido está. Basta um escorregão para
uma queda de 600 metros.

 

Caso alguém queira receber a apresentação completa, com várias outras fotos, basta entrar em contato através do e-mail do meu perfil que mandarei.

1 comentário

Comentar post