Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Louco por motos

Nivanor Bernardi - o Touro Paranaense

por Mário Sérgio Figueredo, em 15.10.08

 

NIVANOR BERNARDI  (Foto: César Caldas)

hummm, essa careca me lembra alguém

 

Eu tive o privilégio de conhecer de pertinho o maior incentivador do motocross no Brasil. O nome dele: NIVANOR BERNARDI. Na época ele era o nosso Ayrton Senna das motos.

 

Para ser um campeão o Nivanor achava que tinha que malhar muito e por isso investia no fortalecimento dos braços - erro que ele mesmo nos confidenciou pois nos campeonatos lá no exterior, descobriu que para o motocross, tinha que malhar eram as pernas. Mas aí já era tarde porque estava em final de carreira. Tinha uma força descomunal nos braços.

 

Numa corrida na cidade de Ponta Grossa-Pr, tinham 3 caras já meio altos pela cerveja, azucrinando o Nivanor (não existia a estrutura que cercam os corredores de motocross de hoje - naquele tempo o cara ia sozinho, no peito e na raça, mais um mérito dele).

 

Os caras queriam confusão e o Nivanor falou:

 

- peraí que só vou colocar a moto na picape e já brigo com vocês.

 

O Nivanor, sozinho, ergueu a Yamaha 250 do chão e colocou sobre a caçamba da camionete, acho que uma Ford-Willis F-75.

 

Não sei por que mas os caras desistiram da briga com o Nivanor.

 

Ficamos impressionados com a força. Tente pegar uma CG e colocar sozinho em cima de uma camionete, mesmo destas pequenas tipo Saveiro.

 

Em tempo: depois a galera deu uma lição nos engraçadinhos. Nada sério, só uns carinhos.

 

* * * * * *

 

NIVANOR BERNARDI

 

Nasceu em 30 de Setembro de 1949 em Apiúna, Santa Catarina.

 

Iniciou a sua carreira no motociclismo em 1971, levando aos quatro cantos do mundo o seu estilo próprio de pilotar, com muita técnica e garra, sempre buscando a vitória a qualquer custo. Competiu em várias categorias de velocidade, porém o Motocross foi a sua especialidade.

 

Entre a longa lista de títulos conquistados durante a sua carreira, destacam-se:

 

No Motocross

  • 7 Campeonatos Brasileiros (125 e 250 cc);
  • Tetracampeão Paulista (125 e 250 cc)
  • Bicampeão da Copa Hollywood, em 1985 e 1986;
  • Copa Internacional da Argentina: 9 provas em 1975 (250 cc);
  • 2 vezes vice-campeão Latino Americano (1975-1977);
  • Campeão Latino Americano em 1978;
  • Campeão das Américas;
  • 2º lugar no Grande Prêmio Mundial, na Argentina (125 cc);
  • 11º lugar no Grande Prêmio Mundial do Japão em 1977;
  •  Conquistou mais de 20 Grandes Prêmios Internacionais.

     

Nas categorias de Velocidade

  • 2º lugar nas 500 Milhas de Interlagos, em 1974 (especial 350cc);
  • 1º lugar nas 24 horas de Interlagos, (500cc) em 1975. Nesta prova, NIVANOR  bateu  o Recorde Mundial de Velocidade em provas de 24 horas.
  • Em 1992, quando já havia parado com as competições, conquistou o Vice-Campeonato de Velocidade na Terra.
  • Entre centenas de troféus conquistados, NIVANOR tinha orgulho do Capacete de Samurai que ganhou ao ser recebido pelo Príncipe Ayquito, atual Imperador do Japão.

  NIVANOR BERNARDI

Foto: César Caldas

 

NIVANOR faleceu em 25 de Abril de 1995, vítima de insuficiência hepática.

 

Fonte: http://www.nivanor.com.br/historia.htm

3 comentários

Comentar post