Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Louco por motos

Causos: Barulho

por Mário Sérgio Figueredo, em 21.10.08

Essa é para relembrar os tempos da minha primeira moto, uma RD 50, a primeira nacional da Yamaha, moto excelente e muito boa de briga, encarava estrada de igual para igual com as 125cc da Honda da época, sem fazer feio.


A cada 10 mil km, quem tinha moto com motor 2 tempos, era obrigado a fazer uma parada para descarbonizar o motor, por causa dos resíduos do óleo 2T, que grudavam na cabeça do pistão e na saída do escapamento. Quem podia, levava numa oficina de motos, o que não era o meu caso. Eu vivia “duro” e tinha que fazer em casa mesmo.

Mas até que era legal. Eu retirava o tanque e o banco da moto para ter acesso ao motor, de onde retirava os 4 prisioneiros (parafusos que fixam o cabeçote do motor), tirava o cabeçote e já dava pra ver a cabeça do pistão e a saída do escapamento. Com a ajuda de uma chave de fenda e uma escova de aço eu raspava o que dava daquela borra solidificada e deixava o mais limpo possível. E também com um queimador a gás tentava derreter a pasta de óleo que se formava dentro do escapamento.

No final, a moto ganhava fôlego novo e passava a andar e acelerar com mais disposição.

Só que após descarbonizar o motor e com o escapamento ainda fora, ficava só a curva e era assim que a gente saia pra dar umas voltinhas no bairro, muitas vezes à noite.

Pessoal, vocês nem imaginam o barulho que uma 50cc 2T faz sem o escapamento. É algo insuportável, além de ser um barulho que não tem nenhuma beleza como os de motores 4 tempos.

E a gente ia e voltava, ia e voltava, isso várias vezes.

Hoje eu encontro alguns moradores da minha rua, que lembram daquele tempo, e eles me dizem que os pais deles queriam chamar a polícia ou me matar. Me odiavam por causa daquele barulho desgraçado que eu fazia "me achando", querendo aparecer e mostrar pra meio mundo que eu tinha moto. Coisa de jovem.

Hoje sou eu que fico injuriado quando passa alguma moto ou carro com o escapamento aberto, excessivamente barulhento, e também aqueles sons que equipam muitos carros (aqueles que são pro bairro inteiro escutar) mas lembro que em outros tempos eu fiz a mesma coisa.

Daí o jeito é ficar quieto, relaxar e aproveitar.

 

1 comentário

Comentar post