Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Louco por motos

Estradas Fantásticas: Passagem de Tianmen – China

por Mário Sérgio Figueredo, em 08.07.13

Em setembro de 2011 o mundo ficou conhecendo um lugar fantástico da China, até então desconhecido, quando foi divulgado um vídeo em que Jeb Corliss, utilizando uma roupa-asa, saltou de um helicóptero e atravessou planando um grande buraco em uma pedra situado na Montanha Tianmen, no Parque Nacional de Tianmen Mountain, Zhangjiajie, no noroeste da província de Hunan, China, local onde está instalado o “teleférico de passageiros em montanha mais longo do mundo”, com 98 carros, comprimento total de 7.455 metros e subida de 1.279 metros.

 

Jebb Corliss passa planando pela Caverna Tianmen com sua roupa-asa


Além do teleférico – ou planando como fez Jeb Corliss -, existe outra forma de se chegar ao topo da montanha, que é utilizando-se uma estrada que leva os visitantes para a Caverna Tianmen, como é chamado o buraco natural na montanha, com altura de 131,5 metros, em cuja base há um grande templo construido originalmente na Dinastia Tang (618 a 907 DC). Hoje uma construção mais recente ocupa o local que recebe anualmente uma legião de turistas que vai até lá atraído também pela oportunidade de caminhar muitos quilômetros em passarelas suspensas nas altura, fixadas nas paredes da montanha, que inclui até piso de vidro que dá a exata noção da altura dos precipícios.


Quilômetros de passarelas que permitem caminhar nas alturas; em alguns pontos o piso é de vidro


Mas vamos ao que realmente interessa, a Passagem Tianmen, estrada que por si só já é uma atração que justifica a visita à montanha Tianmen. São apenas 11 quilômetros e 99 curvas fechadíssimas, pois seu leito serpenteia nos paredões de pedra da montanha, verdadeira obra de arte da engenharia chinesa, construída em oito anos – 1998 a 2006. É o tipo de estrada em que o piloto (ou motorista) não pode desconcentrar de forma alguma, sob o risco de morte ao cair pelas altas encostas às margens do caminho. Lembra muito a nossa Serra do Rio do Rastro, localizada nas Serras Catarinenses.


Em seu ponto mais sinuoso essa estrada lembra a nossa Serra do Rio do Rastro


Viajar por essa estrada seria o sonho de qualquer motociclista, suas curvas são um convite tentador para se conhecer a China, lugar recheado de estradas fantásticas, como o Túnel de Guoliang.

 

O difícil relevo da região exigiu muita criatividade dos engenheiros chineses


Localização geográfica:

 

Serra do Rio do Rastro, lugar que todo motociclista deve conhecer

por Mário Sérgio Figueredo, em 25.11.12

Talvez a Serra do Rio do Rastro esteja para os brasileiros tal qual a Rota 66 está para os americanos; um lugar fantástico, que merece estar no roteiro de viagens de todo motociclista

 

Se há no Brasil algum lugar que inspire qualquer motociclista a fazer uma viagem daquelas que ficam marcadas para sempre na memória, esse lugar é, sem dúvida, a Serra do Rio do Rastro. Essa estrada liga Lauro Müller a Bom Jardim da Serra e São Joaquim e faz parte da região turística das Serras Catarinenses, terra privilegiada pela natureza, tanto pelo relevo e rios quanto pela vegetação serrana exuberante.


A parte espetacular da estrada tem apenas 6,6 km de extensão, mas faz a viagem valer a pena. Num espaço de pouco mais de 8 km lineares, sobe-se aproximadamente 670 metros, chegando-se aos 1.421 metros acima do nível do mar (altitude do mirante).


Imagem aérea que mostra o leito sinuoso da Serra do Rio do Rastro

 

A Serra do Rio do Rastro era originalmente o caminho dos tropeiros e sua mulas, que transportavam mercadorias da região litorânea catarinense até às cidades localizadas sobre o planalto, como São Joaquim e Lages. Na volta os tropeiros transportavam a produção local até à capital. Conta a história que a trilha era de muito difícil passagem, sendo comum a perda de mulas que caiam nos precipícios da encosta.

 

Serra do Rio do Rastro


Alem da Serra o Rio do Rastro, o turista motociclístico tem inúmeras outras opções de locais para conhecer, principalmente os localizados no município de Urubici.


O que visitar em Urubici

 

Serra do Corvo Branco, estrada construida apenas com trabalho braçal

Serra do Corvo Branco, estrada construida apenas com trabalho braçal


Serra do Corvo Branco

O município de Urubici, “pássaro brilhante” no idioma xokleng, tribo que habitava a região, oferece uma diversidade de relevo que o transformaram num dos paraísos do turismo de aventura no país. Programas do gênero não faltam. Pode-se fazer descida de rapel nas cachoeiras e paredões, canoagem em um dos rios da região – há dezenas deles -, cavalgadas por caminhos deslumbrantes e caminhadas por trilhas com variados graus de dificuldade.

Serra do Corvo Branco


A cidade oferece paisagens inesquecíveis como a vista da Pedra Furada a partir do Morro da Igreja, a 1.808 metros acima do nível do mar, ou cascatas como a do Avencal e a Véu de Noiva – duas entre nada menos que 82 quedas d’água catalogadas no território do município.


Uma vantagem de Urubici é que boa parte das atrações está na mesma direção, entre os 30 km que ligam o centro da cidade à lendária Serra do Corvo Branco. É um passeio imperdível, cujo encanto não está apenas nas belezas da natureza, mas no contato próximo com os costumes do morador local.

 

Trecho da estrada no meio da pedra, construido numa época em que não existiam máquinas

A Serra do Corvo Branco é um capítulo que merece menção especial nessa reportagem pela sua majestade e beleza. É outra estrada encravada no paredão de pedra, tão ou mais espetacular que a Serra do Rio do Rastro, tendo sido construída apenas com a utilização de ferramentas comuns, como pás, picaretas e dinamite, sem deixar de citar o trecho que chamam de “pedra cortada” (foto ao lado), obra também executada apenas com trabalho braçal.


Esse ponto turístico tem, obrigatoriamente, que fazer parte do roteiro motociclístico de quem vai conhecer aquela região. Cabe aqui uma ressalva: se o turista for de moto custom ou esportiva, certamente vai sofrer um pouco nos 5 km de estrada de chão muito mal conservada e cheia de pedras e buracos que se usa para chegar até lá – inimaginável o descaso da prefeitura local com a via de acesso a um ponto turístico tão atraente.


A região oferece estradas bem conservadas, refeições a partir de R$ 13,00 e rede hoteleira para todos os gostos e bolsos; a partir de meros R$ 40,00 já se consegue hotel de qualidade aceitável, com quartos espaçosos, lençóis limpos e banho quente. Mas recomenda-se reservar com antecedência pois, em períodos de férias ou feriados prolongados, a região costuma ser bastante procurada por turistas e os hotéis lotam com facilidade.


Caso queira conhecer todas os pontos citados nesta reportagem, reserve pelo menos dois dias inteiros, apenas para conhecer as maravilhas de Urubici e a Serra do Rio do Rastro.

 

Mesmo não sendo pedagiadas, as estradas da região encontram-se bem conservadas

 Mesmo não sendo pedagiadas, as estradas da região encontram-se bem conservadas 

 

Morro da Igreja e Pedra furada, 1808 metros acima do nível do mar

 Morro da Igreja e Pedra furada, 1808 metros acima do nível do mar

 

Como chegar aos principais pontos turísticos

Como chegar aos principais pontos turísticos



Fonte: Secretaria de Turismo do Estado de Santa Catarina, Prefeitura Municipal de Urubici, Prefeitura Municipal de Lauro Muller - Foto aérea: Prefeitura Municipal de Lauro Muller - Texto e demais fotos: Mário S. Figueredo